Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

tvi24  cais  cmtv  

Últimos assuntos
Galeria


Janeiro 2018
DomSegTerQuaQuiSexSab
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
7 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 7 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Investimento do Grupo ETE: Cais fluvial de Castanheira previsto para o verão de 2017

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Investimento do Grupo ETE: Cais fluvial de Castanheira previsto para o verão de 2017

Mensagem por Admin em Qui Jun 23, 2016 11:54 am


O terminal fluvial de mercadorias de Castanheira do Ribatejo, que o Grupo ETE, pretende construir junto à Plataforma Logística Lisboa Norte deverá entrar em operação no verão de 2017. O processo de construção aguarda a Declaração de Impacto Ambiental da Agência Portuguesa de Ambiente, cuja aprovação deverá ocorrer dentro de dois meses, prevendo-se o início da construção ainda este ano para entrar em operação no verão de 2017. O investimento é de aproximadamente um milhão de euros.

Em declarações à Transportes em Revista, Luís Figueiredo, administrador do Grupo ETE, refere que a «pressão urbana registada atualmente sobre o porto de Lisboa vai obrigar à deslocalização das mercadorias descarregadas nos terminais portuários para fora da cidade. A melhor forma – aquela que é utilizada em todo o mundo – consiste na via fluvial. Temos uma excelente via natural – o rio Tejo – que é muito pouco utilizada. Com o novo rebocador-empurrador e os equipamentos que já temos esperamos relançar novamente este meio de transporte de mercadorias». 

O terminal fluvial de mercadorias poderá contribuir para aliviar a pressão urbana sobre o porto de Lisboa, desviando camiões para fora da cidade. «O objetivo será fazer o transbordo dos contentores e outra mercadoria para as barcaças, que seguirão para Castanheira do Ribatejo, fazendo a distribuição da mercadoria a partir daí», afirma Luís Figueiredo. Esta solução intermodal permitirá ainda reduzir a pegada ambiental do transporte de mercadorias, uma vez que as emissões de dióxido de carbono e Nox por tonelada movimentada poderão representar dez por cento e nove por cento das emitidas pelo modo rodoviário, respetivamente, sendo ainda o consumo de combustível quase oito vezes inferior, possibilitando ainda um descongestionamento das vias rodoviárias, uma vez que cada barcaça transporta uma quantidade equivalente a 70 camiões. O Grupo ETE estima uma redução de 250 camiões por dia no perímetro urbano de Lisboa, podendo atingir uma redução de 750 camiões por dia.

O administrador do Grupo ETE acredita que o terminal fluvial de mercadorias de Castanheira do Ribatejo permitirá contribuir para o desenvolvimento da Plataforma Logística Lisboa Norte, que, «até hoje, não teve o arranque esperado». 


por: Carlos Moura
22-06-2016
Transportes em Revista

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16761
Pontos : 49160
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 31
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum