Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

tvi24  

Últimos assuntos
Galeria


Dezembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
20 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 20 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Novo IVA aduaneiro beneficia portos e importadores

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Novo IVA aduaneiro beneficia portos e importadores

Mensagem por Admin em Ter Mar 14, 2017 11:54 am



O novo regime de IVA aduaneiro, que entrará em vigor a 1 de Setembro, beneficiará os portos nacionais e os importadores, garante o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Rocha Andrade.

No regime actual, as empresas que importem matérias-primas através dos portos nacionais têm de adiantar o valor do IVA ou prestar garantia, o que representa um custo, enquanto se o fizerem por portos de outros países da União Europeia, tal não lhes é exigido.

“O novo regime do IVA aduaneiro vai entrar em funcionamento numa versão ‘beta’ em 1 de Setembro e plenamente em 1 de Março, para tentar reduzir os custos das empresas sem reduzir a receita do Estado”, disse.

Rocha Andrade, que falava num debate sobre o impacto do Orçamento de Estado de 2017, organizado pela Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda, da Universidade de Aveiro (ESTGA-UA), deu como exemplo o caso de uma empresa metalomecânica que importe o metal de fora da União Europeia, através do porto de Algeciras (Espanha), a qual não paga IVA à entrada porque o destino final é Portugal e não Espanha.

Ao abrigo do regime das aquisições intracomunitárias, o metal entra na empresa que só vai pagar IVA quando vender o produto, ou nem o vai pagar se for para exportação.

Já se entrar em Aveiro, como é destinado a ser utilizado em território nacional, ou paga o IVA na importação, ou presta uma garantia para adiar por 60 ou 90 dias esse pagamento, e suporta esse custo financeiro.

“Não faz nenhum sentido que o Estado esteja a cobrar adiantado a quem tem problemas em se financiar, quando o Estado não tem nenhuma vantagem nisso, pelo que, na prática, é um incentivo fiscal à importação pelos portos estrangeiros”, considerou o governante.

Com o novo IVA aduaneiro, que será aplicado já em Setembro a alguns produtos, as empresas deixam de suportar esse custo, assegurou.

Fernando Rocha Andrade referiu-se a outras medidas que o Governo avançou para beneficiar as empresas, como o tratamento fiscal mais favorável ao financiamento através de capitais próprios e a descida do imposto sobre o gasóleo no transporte de mercadorias, igualando-o a Espanha.

Segundo o secretário de Estado, esta última medida, que representa cerca de menos 150 milhões de euros de receita fiscal, terá um custo, não para o Estado português, mas para Espanha, já que as transportadoras deixam de ter vantagem em abastecer do outro lado da fronteira, logo, deixando mais imposto para o Estado português.

13 Março, 2017 at 18:30
por T&N

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum