Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

Últimos assuntos
Galeria


Julho 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031     

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
13 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 13 Visitantes :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Novo IVA aduaneiro beneficia portos e importadores

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Novo IVA aduaneiro beneficia portos e importadores

Mensagem por Admin em Ter Mar 14, 2017 11:54 am



O novo regime de IVA aduaneiro, que entrará em vigor a 1 de Setembro, beneficiará os portos nacionais e os importadores, garante o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Rocha Andrade.

No regime actual, as empresas que importem matérias-primas através dos portos nacionais têm de adiantar o valor do IVA ou prestar garantia, o que representa um custo, enquanto se o fizerem por portos de outros países da União Europeia, tal não lhes é exigido.

“O novo regime do IVA aduaneiro vai entrar em funcionamento numa versão ‘beta’ em 1 de Setembro e plenamente em 1 de Março, para tentar reduzir os custos das empresas sem reduzir a receita do Estado”, disse.

Rocha Andrade, que falava num debate sobre o impacto do Orçamento de Estado de 2017, organizado pela Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda, da Universidade de Aveiro (ESTGA-UA), deu como exemplo o caso de uma empresa metalomecânica que importe o metal de fora da União Europeia, através do porto de Algeciras (Espanha), a qual não paga IVA à entrada porque o destino final é Portugal e não Espanha.

Ao abrigo do regime das aquisições intracomunitárias, o metal entra na empresa que só vai pagar IVA quando vender o produto, ou nem o vai pagar se for para exportação.

Já se entrar em Aveiro, como é destinado a ser utilizado em território nacional, ou paga o IVA na importação, ou presta uma garantia para adiar por 60 ou 90 dias esse pagamento, e suporta esse custo financeiro.

“Não faz nenhum sentido que o Estado esteja a cobrar adiantado a quem tem problemas em se financiar, quando o Estado não tem nenhuma vantagem nisso, pelo que, na prática, é um incentivo fiscal à importação pelos portos estrangeiros”, considerou o governante.

Com o novo IVA aduaneiro, que será aplicado já em Setembro a alguns produtos, as empresas deixam de suportar esse custo, assegurou.

Fernando Rocha Andrade referiu-se a outras medidas que o Governo avançou para beneficiar as empresas, como o tratamento fiscal mais favorável ao financiamento através de capitais próprios e a descida do imposto sobre o gasóleo no transporte de mercadorias, igualando-o a Espanha.

Segundo o secretário de Estado, esta última medida, que representa cerca de menos 150 milhões de euros de receita fiscal, terá um custo, não para o Estado português, mas para Espanha, já que as transportadoras deixam de ter vantagem em abastecer do outro lado da fronteira, logo, deixando mais imposto para o Estado português.

13 Março, 2017 at 18:30
por T&N

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum