Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

Últimos assuntos
Galeria


Agosto 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
13 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 13 Visitantes :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Observatório da Desertificação: da sensibilidade à prioridade das políticas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Observatório da Desertificação: da sensibilidade à prioridade das políticas

Mensagem por Admin em Ter Mar 21, 2017 12:04 pm

A área suscetível de desertificação tem vindo a alastrar no nosso país, correspondendo a 58% do território, particularmente no Algarve. Alterações climáticas, solos depauperados, baixo nível de matéria orgânica, escassez e fraca capacidade de retenção de água, implicam baixas produtividades, abandono e incêndios rurais. Este é o ciclo que, se não for contrariado, nos trará um deserto para dentro de portas.

A "luta contra a desertificação" passou a ser critério de elegibilidade em 20% das medidas do atual Programa de Desenvolvimento Rural (PDR2020) quando no ciclo anterior representava apenas 5%, o que é um indicador relevante de sensibilidade. Os instrumentos de política agrícola reagem, essencialmente nas medidas florestais e agroambientais. Mas este critério ainda está de todo ausente nos apoios à competitividade agrícola. O que deverá ser corrigido no futuro? A desertificação afeta sistemas agrários diversos, mesmo os mais intensivos. Por curiosidade, este é um dos riscos maiores da área de regadio do Alqueva, onde a pegada hídrica deverá correr em paralelo com a pegada de carbono para evitar a degradação dos solos.

O estímulo a sistemas agroflorestais multifuncionais, como o montado de sobro e azinho, com uma forte componente animal, e a requalificação de vastas manchas de pinhal no Sul do país, reincorporando no solo os sobrantes das desramações e desbastes, e a instalação de pastagens biodiversas, são boas práticas que poderão mitigar os riscos de desertificação. Recuperar o capital natural e produzido é o primeiro passo no sentido do combate que é preciso fazer.

Mas este não é simplesmente um problema ambiental e económico, agravando-se com o despovoamento dos territórios. Qualquer estratégia de luta contra a desertificação deverá ter em conta a necessidade de recuperação do capital social e humano de vastas zonas rurais do país. A economia colaborativa e as novas formas de trabalho abrem horizontes a estes territórios.

Na verdade, ter mais informação e conhecimento sobre estes fenómenos é crucial. Existem atualmente oportunidades extraordinárias em matéria de criação e gestão de dados, em fonte aberta. Qualquer território pode ser estudado de forma remota e multidisciplinar. É preciso apenas que a recolha de dados seja consequente e disponibilizada a todos. Daí ser muito importante desenvolver o Observatório da Desertificação, numa perspetiva de rede de laboratórios vivos de âmbito regional.

O triângulo Nordeste Algarvio, serra do Caldeirão e serra de Mértola é extremamente afectado pelos fenómenos da desertificação e do despovoamento. A concretização de um Mestrado em Gestão Sustentável dos Espaços Rurais, lecionada em Alcoutim pela Universidade do Algarve, a candidatura a um Grupo Operacional do PDR2020, para inovar na requalificação do pinhal instalado no Nordeste Algarvio, são elementos fundamentais para este trabalho. Além disso, a Comunidade Intermunicipal do Algarve está a avançar com o Plano Intermunicipal de Alterações Climáticas, em que esta é matéria nuclear. Está aqui criado o caldo de organização para se avançar com o Observatório da Desertificação.

Miguel Freitas Primeiro secretário da Comunidade Intermunicipal do Algarve - AMAL

21 DE MARÇO DE 2017
00:00
Miguel Freitas
Diário de Notícias

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum