Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

Últimos assuntos
Galeria


Agosto 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
17 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 17 Visitantes :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Bloco quer combater “enorme precariedade e injustiça” nos portos (Setúbal, Lisboa, Leixões e Viana do Castelo)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Bloco quer combater “enorme precariedade e injustiça” nos portos (Setúbal, Lisboa, Leixões e Viana do Castelo)

Mensagem por Admin em Ter Mar 28, 2017 11:57 am

Catarina Martins reuniu com os trabalhadores do Porto de Leixões.

Catarina Martins considera ser urgente combater as situações de “extrema precariedade” que existem nos portos portugueses, apesar da atividade económica neste setor ter crescido nos últimos anos.

“Nos portos observamos as formas mais extremas de precariedade em condições de trabalho muito duras porque em sítios onde se movimentam milhares de toneladas as condições de trabalho são duras e de grande risco”, frisou Catarina Martins, após uma reunião com a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), em Matosinhos, distrito do Porto.

“É altura de respeitar os direitos de quem trabalha”, defendeu Catarina Martins, sublinhando que existe no Porto de Leixões, como noutros portos, situações de “enorme precariedade e de enorme injustiça” entre os trabalhadores.

“Seguramente viveremos muito melhor se o crescimento da economia que o porto tem, que é grande, for também transformado em direitos para quem vive e trabalha em Portugal”, explicou.

Para Catarina Martins é preciso acrescentar aos projetos de infraestruturas a componente de respeito de quem trabalha no porto e combater a precariedade.

Partilhando da mesma opinião, o presidente do Sindicato Nacional de Estivadores, António Mariano, adiantou que as suas principais preocupações no Porto de Leixões, como noutros portos, são a precariedade.

O objetivo desta estrutura sindical é uniformizar as condições de trabalho porque, exemplificou, “no Porto de Lisboa a precariedade está reduzida ao mínimo”, já em Setúbal o número de trabalhadores em situação precária é quase dez vezes o número dos efetivos.

Afirmando que não há, para já, “perspetivas de greve”, António Mariano, salientou que o objetivo é lutar e convencer as administrações de que nada justifica condições tão diferentes no país.

28 de Março, 2017 - 00:04h
Esquerda - Bloco de Esquerda

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum