Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

cais  cmtv  tvi24  

Últimos assuntos
Galeria


Fevereiro 2018
DomSegTerQuaQuiSexSab
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728   

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
16 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 16 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

100 anos de PREC russo

Ir em baixo

100 anos de PREC russo

Mensagem por Admin em Qui Mar 30, 2017 10:38 am

Passou quase despercebida a efeméride dos 100 anos da Revolução de Fevereiro. Compreende-se: a história é escrita pelos vencedores e os vencedores do PREC russo foram os bolcheviques – a revolução que depôs o Czar e impôs um Parlamento democrático é por isso esquecida. A revolução, em Outubro, que impôs os sovietes derrotados nas urnas, fica na memória. Mas, caramba, 100 anos não se fazem todos os anos.

Li já não sei onde que talvez Lenin tenha sido o pai do pós-verdade. Objectivamente os regimes comunistas, como Orwell tão bem descreveu, foram exímios em inventar realidades, mas poucos indivíduos conseguiram ser tão manipuladores e falsos na prossecução dos seus objectivos pessoais de poder quanto Lenin.

Lenin prometeu comida e entregou fome. Prometeu paz entre os povos e entregou subjugação dos seus vizinhos. Prometeu igualdade e entregou a Nomenklatura, casta de privilegiados militantes comunistas que tinham tudo o que faltava aos comuns. Ao mesmo tempo criou as estruturas de poder para que o povo nunca pudesse reclamar o seu próprio destino ou sequer manifestar o seu descontentamento com “o” partido. Bem antes da morte de Lenin e de ser sucedido por Estaline (que ao fim e ao cabo nunca enganou ninguém sendo temido pelos mais próximos) na URSS estava montada a mais impediosa, longa e assassina ditadura da modernidade Para Lenin os fins justificavam os meios e para manter o partido no poder não havia meios demasiado extremos. E é certo que sem ele, sem o demagogo-mor, o bolchevismo não triunfaria – o que, lendo o Marx das inevitabilidades históricas das massas, é irónico ao máximo.

Se cá em 75 não tivéssemos derrotado quem queria levar a Revolução para o patamar seguinte, talvez tivéssemos tido direito ao nosso Lenin. Felizmente ultrapassámos isso. Mas é algo triste que a Revolução de Fevereiro, contra o regime incapaz dos czares, seja esquecida para daqui a uns meses termos as televisões cheias da revolução que levou os russos a sonhar com os tempos do Romanov. Podemos ter uma ideia de como seria recordado o 25 de Abril se o de Novembro tivesse dado para o lado totalitário.

30.03.2017 às 8h25
MICHAEL SEUFERT
Expresso

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16761
Pontos : 49160
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 31
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum