Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Últimos assuntos
Galeria


Maio 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
13 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 13 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Ter ou não ter direito à autonomia

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ter ou não ter direito à autonomia

Mensagem por Admin em Sex Mar 31, 2017 10:12 am

O Reino Unido deu esta semana o primeiro grande passo no processo de desvinculação da Europa. Com o desencadear do mecanismo de saída da União Europeia surgiram novas manifestações de pesar e críticas à escolha do povo britânico.

Há nove ou dez meses, antes da votação, ninguém esperava este desfecho. E, perante os resultados, juntou-se ao espanto e à incredulidade muitas vezes a indignação. “Malandros dos ingleses, não tinham o direito de fazer isto.” As vozes amarguradas multiplicaram-se.

E houve até quem defendesse que o referendo deveria ser repetido, pois os eleitores britânicos estavam mal informados acerca do que estava em causa e das consequências do seu voto... Não deixa de ser curioso que muitos dos que, do alto da sua autoridade moral, criticam acerbamente os britânicos pela opção tomada sejam os mesmos que apoiam, por exemplo, a causa catalã. Argumentam que a Catalunha tem uma cultura própria, uma história à parte e até uma língua diferente. Defendem que os catalães não precisam do governo central de Madrid para nada e têm todo o direito de se governarem a eles próprios.

Quando lhes perguntamos sobre a integridade do território espanhol, respondem que a unidade é artificial. Afinal em que ficamos? Os povos têm ou não têm direito à autodeterminação? Têm ou não direito a separar-se para que as suas decisões não fiquem a depender de elementos externos? Ao que parece, isso só depende das conveniências. Ou melhor, das simpatias políticas. No caso do Brexit, como a campanha a favor do não foi conduzida por gente de direita – o execrado Nigel Farage e o seu partido politicamente incorreto – a saída da União Europeia foi considerada um crime imperdoável. No caso catalão, como seria uma machadada na monarquia espanhola, a independência já seria muito bem-vinda. E a independência da Escócia?

Obviamente recolhe a simpatia dos anti-Brexit, pois é apoiada pelo Partido Socialista Escocês. E, claro, servirá de lição ao Reino Unido. Venha daí o segundo referendo!

31/03/2017
José Cabrita Saraiva 
Opiniao
jose.c.saraiva@newsplex.pt 
Jornal i

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum