Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

tvi24  

Últimos assuntos
Galeria


Dezembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
17 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 17 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Inferno fiscal

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Inferno fiscal

Mensagem por Admin em Sex Mar 31, 2017 10:38 am

O nosso país está no topo da tabela dos infernos fiscais, aquelas geografias que punem a alta produtividade, desincentivando as pessoas a trabalhar mais tempo.

Num estudo recentemente desenvolvido pelo European Policy Information Center, com dados da OCDE e um âmbito e um grau de especificidade inéditos, tanto quanto é do meu conhecimento, Portugal é distinguido com o segundo lugar (ex-aequo com a Bélgica) no ranking de países desenvolvidos com o sistema fiscal sobre o trabalho mais penalizador do mundo. Significa isto que o nosso é o segundo país da amostra escolhida pelos autores do estudo com a segunda mais elevada carga fiscal marginal efectiva sobre os trabalhadores – onde se computa o mix de impostos directos sobre o trabalho, contribuições obrigatórias para sistemas de pensões e impostos sobre o consumo. Ou seja, o nosso país está no topo da tabela dos infernos fiscais – aquelas geografias que punem a alta produtividade, desincentivando as pessoas a trabalhar mais tempo, uma vez que isso se revelará penalizador em termos fiscais, e induzindo, portanto, a preferência pelas ocupações alternativas ou paralelas ao mercado de trabalho oficial. Este fenómeno cria também – de acordo com os autores – um desligamento entre o interesse individual e o interesse colectivo, dado que o desincentivo à produtividade de cada um dos trabalhadores terá reflexos óbvios (que tão bem conhecemos por cá) sobre o nível de bem-estar e de desenvolvimento da sociedade.

Vê-se assim Portugal, no topo do ranking em questão, na companhia de países cujo PIB per capita é muitas vezes superior ao seu (Suécia, Finlândia, França ou Dinamarca, por ex.), cujas economias revestem uma robustez com a qual podemos apenas sonhar e onde o impacto das taxas penalizadoras da produtividade é infinitamente menor e menos gravoso.

Por cá, entretanto, Catarina Martins anuncia que “é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro ou mesmo de fim do euro”, declarando como prioridades nacionais “a reestruturação da dívida soberana, o investimento público, e o controlo público da banca e dos sectores estratégicos da economia”. Enquanto isto, o PCP ataca o Governo por se limitar a adoptar “as chamadas micro-soluções que podem mitigar momentaneamente o problema mas não o resolvem”. É que, como explicou Paulo Sá (mais ou menos pelas mesmas palavras que eu utilizei já neste espaço há alguns meses), “medidas de esquerda não podem consolidar-se sobre políticas estruturais de direita” – com isto proferindo oficialmente a sentença de morte da quadratura do círculo de António Costa. Afinal, parece que não é possível fazer acordos só quanto a alguns detalhes, enquanto nas salas de reuniões continuam sentados diversos e portentosos elefantes.

Este país não é, definitivamente, para trabalhar, para investir nem para produzir. Nem, ao que parece, para ser levado a sério.

O autor escreve segundo a antiga ortografia.

Luís Reis, Professor Universitário
 00:12
Jornal Económico

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum