Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

Últimos assuntos
Galeria


Outubro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031    

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
17 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 17 Visitantes :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Que não seja debalde

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Que não seja debalde

Mensagem por Admin em Sex Mar 31, 2017 10:51 am

Tinhas razão Paulo. Ainda

“Estás consciente de que vais meter-te num balde de dívidas?” – Perguntava eu ao Paulo quando este, à mesa de uma esplanada na zona da Ajuda, convidava-me para integrar a sua lista à Câmara Municipal do Funchal.

Principiava o Verão de 2013 e eu aceitava o desafio proposto pelo Paulo por uma questão de coerência com o meu discurso de incentivo à intervenção cívica e para que esta não se resumisse à vacuidade da crítica diletante. Ademais, sempre defendi o exercício de uma cidadania participativa, de responsabilidade e de compromisso, da qual faço exemplo para os meus filhos na esperança de que a sua geração colha os frutos desta “mudança” sob a forma de uma cidade mais livre, mais justa e mais solidária. Contudo, encontrando-me em décimo lugar da lista, nada faria prever os desenlaces do destino que, à luz daquelas palavras iniciais, ironicamente me entregaram a batuta financeira da capital da Madeira.

De vários quadrantes choviam prognósticos sobre a curta longevidade do primeiro executivo que gere os destinos da capital da Madeira após de 40 anos de poder exclusivo de um único partido: “seis meses”, “um ano”, “até ao Orçamento”, “depois das Regionais”. Percorridos que estão mais de três anos de governação, fica claro que, qual Mark Twain, as notícias sobre a morte prematura da coligação Mudança no Funchal foram manifestamente exageradas. A importância do diálogo democrático e da procura laboriosa de soluções de compromisso como instrumentos de gestão executiva de uma cidade, foi claramente subestimada, sendo compreensíveis os diagnósticos fatalistas de algumas figuras habituadas ao estilo autocrático.

Há uma ideia transversal na sociedade em linha com uma teoria popularizada pelo economista Milton Friedman, no seu livro “Liberdade para Escolher”, sobre a ineficiência de quando gastamos o dinheiro dos outros nos outros. Assume-se que quem gere um orçamento público não tem preocupações, nem com a quantidade de dinheiro gasto, nem com a qualidade da sua aplicação, criando ineficiências e conduzindo as instituições a uma espiral de endividamento para a qual todos os argumentos são válidos. Este postulado foi validado durante muitos anos no Funchal, onde os governantes catapultaram a dívida municipal para um valor superior a 110 milhões de euros (mais de 1000€ por munícipe), apesar do forte auxílio financeiro proporcionado pelos saudosos contratos-programa com o Governo Regional.

No entanto, mesmo sabendo que quem arruma a casa nunca é tão popular como quem faz a festa, este mandato fica marcado por uma ruptura com essa insistência na irresponsabilidade. Em apenas 40 meses, estancou-se o aumento do endividamento, reduziu-se a dívida acumulada, paga-se atempadamente aos fornecedores, diminui-se a carga fiscal sobre os funchalenses, regressou-se ao investimento público de forma criteriosa e inteligente e criaram-se condições para a promoção do investimento privado. Em suma, apesar do continuado ‘bullying’ financeiro infligido pelo Governo Regional, o Funchal caminha a passos sólidos no sentido de um equilíbrio sustentável, a nível económico, social e ambiental.

Hoje, recordo com orgulho a resoluta resposta do Paulo, eivada de uma fé inabalável nas soluções, característica intrínseca dos líderes: “E quem melhor do que nós para despejá-lo?”

Tinhas razão Paulo. Ainda cá estamos e o balde já vai a meio.

MIGUEL SILVA GOUVEIA VEREADOR DA CMF / 31 MAR 2017 / 02:00 H.
Diário de Notícias da Madeira

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum