Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

Últimos assuntos
Galeria


Agosto 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
19 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 19 Visitantes :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Imigração: as direitas e os centros políticos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Imigração: as direitas e os centros políticos

Mensagem por Admin em Seg Abr 03, 2017 4:23 pm


«O meu problema não eram os talibãs com armas, eram os talibãs de fato, gravata e botas», Khalida Popaz - Ex-jogadora de futebol do Afeganistão.

Na Europa e em países como os EUA, a imigração é um dos temas mais presentes no espaço público e no debate político, e que mais clivagens políticas e sociais e controvérsias mediáticas tem provocado.

No século do ‘movimento dos povos’ (XXI), sucessor do ‘século do povo’ (XX), o fenómeno migratório assumiu importância acrescida ao nível das políticas públicas estaduais e supra estaduais, como nunca tinha atingido anteriormente. A imigração é hoje um fenómeno com impactos demolidores para as sociedades contemporâneas inclusivas e plurais. Impactos não só políticos mas também económicos e sociais, religiosos e de outra índole. 

Portugal é um caso à parte – e assim deve continuar. Porquanto a realidade portuguesa, neste particular, pouco tem que ver com o que se passa em países europeus ou em países como os EUA.

Portugal tem sido um case study, pela positiva, de uma política de imigração baseada em pilares como a regulação do fluxo das entradas e a integração dos cidadãos estrangeiros, na condição de imigrantes, refugiados e exilados. 

Tal como a Europa, Portugal precisa de imigrantes. E como país com um povo que deu novos mundos ao mundo - e está presente em mais de dois terços dos países do mundo de todos os continentes –, deve repudiar todas as posições, decisões e políticas anti-imigração baseadas no populismo, na demagogia e no racismo. 

Antes pelo contrário, deve assumir a herança humanista e cristã, e a sua história de povo que se relacionou com vários povos e culturas ao longo de toda a sua história. Daí que devamos contrariar os maus exemplos que nos chegam de França, com Marine Le Pen, da Hungria, com Vítor Orban, e de outros países como a Holanda e a Alemanha. E, em particular, com a obsessiva campanha de diabolização da imigração em curso nos EUA com a administração republicana de Donald Trump. 

A vitória de Trump, que bem pode ser considerada uma vitória do americanismo e uma derrota do globalismo – e, neste particular, das matérias da imigração –, é um grave sintoma. É pena. Sobretudo para um país como os EUA, que se fez à conta da imigração e dos imigrantes. E para uma pessoa como Donald Trump. Que deve ter presente que, caso tivessem feito aos seus antepassados, quando chegaram aos EUA, o que quer fazer hoje a muitos imigrantes, ele não seria americano mas sim escocês (terra da sua mãe) ou alemão (terra do seu pai). 

É por isso que também várias direitas e alguns centros políticos deviam ter vergonha por estarem calados ou por caucionarem várias políticas anti imigração. Quer em Portugal, quer na Europa. Porque a imigração não é um problema, é sim uma oportunidade. Para os países emissores, para os países receptores e para os próprios cidadãos, independentemente da sua condição política e jurídica.

Feliciano Barreiras Duarte
olharaocentro@sol.pt
3 de abril 2017
SOL

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum