Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

Últimos assuntos
Galeria


Setembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
12 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 12 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Portugal é o país europeu onde o investimento chinês tem mais impacto na economia

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Portugal é o país europeu onde o investimento chinês tem mais impacto na economia

Mensagem por Admin em Seg Abr 03, 2017 4:26 pm


Reuters

Portugal lidera o ranking dos países que mais lucraram com a entrada de capitais chineses no mercado, à frente da Irlanda ou da Hungria.

Com “uma população total mais pequena do que a [da capital chinesa] Pequim”, Portugal é o país onde o investimento chinês assume o maior o peso na economia nacional. O relatório “Tendências do investimento chinês na Europa” da ESADE, Escola de Economia e Negócios de Barcelona, a que o jornal ‘Público’ teve acesso, mostra que a aposta da China nos setores da energia, banca, saúde e imobiliário representou em 2016 um total de 3,3% no Produto Interno Bruto (PIB) do país e a tendência é para que nos próximos anos haja um “incremento e consolidação” desses investimentos.

Segundo o jornal ‘Público’, Portugal lidera o ranking dos países que mais lucraram com a entrada de capitais chineses no mercado. O país aparece à frente da Irlanda ou a Hungria, onde o impacto do investimento chinês representa 3,2% do PIB em cada um desses países.

A contribuir para este fenómeno estão as recentes aquisições por parte de investidores chineses de empresas portuguesas, como a compra de 21,35% da EDP e 49% da EDP Renováveis pela China Three Gorges (CTG), a aquisição de 25% da REN pela estatal chinesa State Grid ou a venda da ativos da seguradora Fidelidade, das unidades hospitalares da Luz Saúde e do BCP à chinesa Fosun. Há ainda o caso do Novo Banco vendido em 2014 à Haitong e do Banif que está à espera da aprovação dos reguladores para ser adquirido pela Bison Capital por 18 milhões de euros.

Mas os investidores chineses não se ficam apenas pela banca nem energia. A China tem vindo a financiar também pequenas e médias empresas (PME) de áreas diversas, como a pesca e tratamento de resíduos. Exemplo disso é a aquisição de 30% da EIP – Electricidade Industrial Portuguesa pela Taikai e da Marfresco, que passou a ser detida pela China National Fisheries.

Também os Vistos Gold, autorizações de residência para actividade de investimento, já permitiram a Portugal uma margem de lucro até fevereiro a rondar os 2808 milhões de euros, com uma aposta massiva na compra de imóveis pelos chineses.

A primeira ligação aérea direta entre Portugal e a China deve também começar a operar a partir de julho deste ano pela Beijing Capital Airlines e estima-se que o número de turistas chineses a visitar Portugal tenha duplicou em apenas três anos.

O jornal ‘Público’ dá ainda conta de que em dezembro, o embaixador da China, Cai Run, afirmou que Portugal “assume uma atitude mais aberta sobre o investimento externo” e que a expectativa é que essa cooperação entre os dois países venha a ser “reforçada”.

Joana Almeida
 12:47
Jornal Económico

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum