Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Últimos assuntos
Galeria


Junho 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930 

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
15 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 15 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Empresas do Norte assinam acordo com escolas para evitar "fuga de cérebros" do país

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Empresas do Norte assinam acordo com escolas para evitar "fuga de cérebros" do país

Mensagem por Admin em Ter Abr 04, 2017 11:07 am

Paulo Duarte

O protocolo foi oficializado na Câmara do Porto e vai arrancar em breve com reuniões de trabalho. Conta com o apoio do Ministério da Educação. 

Evitar que os jovens mais talentosos saiam do país e promover as ciências, tecnologias, engenharia e matemática. São estes os principais objectivos de um protocolo assinado esta terça-feira, 4 de Abril, na Câmara do Porto entre a autarquia, a Direcção-geral de Educação, a Sonae, a Cerealis, a Unicer, o agrupamento de escolas Rodrigues de Freitas, Clara de Resende e do Cerco, a Porto Business School, a PWC e o Think Tank da Fundação Belmiro de Azevedo. 
 
A vice-presidente da Câmara do Porto, Guilhermina Rego, explicou que as medidas no âmbito do programa irão agora ser debatidas em várias reuniões de trabalho e não excluiu que possam estar incluídas no currículo ainda que não haja garantias quanto a essas questão. "As empresas dão assim um sinal do que procuram" em termos de trabalhadores, referiu a responsável. 
 
Por sua vez, o secretário de Estado da Educação, João Costa, referiu que este acordo é um "instrumento de facilitação" para o desenvolvimento destas áreas e não excluiu que possa ser alargado a todo o país e a outros segmentos de conhecimento. 
 
Guilhermina Rego recordou que "muitos países europeus têm já falta destes trabalhadores [nas ciências, tecnologias, engenharias e matemática] e acabam por precisar que venham de outros países. Está na hora de agir para atenuar este fenómeno que coloca em risco o desenvolvimento". 
 
O secretário de Estado salientou que "a fuga de cérebros reflecte uma taxa muito baixa de emprego de doutorados em Portugal é isso tem a ver com o perfil dos empresários", que nem sempre entendem a importância destes trabalhadores nas sociedades.
 
Além disso, o futuro traz muitos desafios. "Sabemos que não sabemos o que nos espera em termos de novas oportunidades para os alunos. E que muitos empregos não estão sequer criados", referiu João Costa. 
 
Esta iniciativa prevê o desenvolvimento de acções para reforçar as aprendizagens na sala de aulas, promover o enriquecimento curricular e difundir as profissões nestas áreas de conhecimento.

Alexandra Noronha anoronha@negocios.pt
04 de abril de 2017 às 10:51
Negócios 

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum