Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

Últimos assuntos
Galeria


Agosto 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
17 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 17 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Empresas do Norte assinam acordo com escolas para evitar "fuga de cérebros" do país

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Empresas do Norte assinam acordo com escolas para evitar "fuga de cérebros" do país

Mensagem por Admin em Ter Abr 04, 2017 11:07 am

Paulo Duarte

O protocolo foi oficializado na Câmara do Porto e vai arrancar em breve com reuniões de trabalho. Conta com o apoio do Ministério da Educação. 

Evitar que os jovens mais talentosos saiam do país e promover as ciências, tecnologias, engenharia e matemática. São estes os principais objectivos de um protocolo assinado esta terça-feira, 4 de Abril, na Câmara do Porto entre a autarquia, a Direcção-geral de Educação, a Sonae, a Cerealis, a Unicer, o agrupamento de escolas Rodrigues de Freitas, Clara de Resende e do Cerco, a Porto Business School, a PWC e o Think Tank da Fundação Belmiro de Azevedo. 
 
A vice-presidente da Câmara do Porto, Guilhermina Rego, explicou que as medidas no âmbito do programa irão agora ser debatidas em várias reuniões de trabalho e não excluiu que possam estar incluídas no currículo ainda que não haja garantias quanto a essas questão. "As empresas dão assim um sinal do que procuram" em termos de trabalhadores, referiu a responsável. 
 
Por sua vez, o secretário de Estado da Educação, João Costa, referiu que este acordo é um "instrumento de facilitação" para o desenvolvimento destas áreas e não excluiu que possa ser alargado a todo o país e a outros segmentos de conhecimento. 
 
Guilhermina Rego recordou que "muitos países europeus têm já falta destes trabalhadores [nas ciências, tecnologias, engenharias e matemática] e acabam por precisar que venham de outros países. Está na hora de agir para atenuar este fenómeno que coloca em risco o desenvolvimento". 
 
O secretário de Estado salientou que "a fuga de cérebros reflecte uma taxa muito baixa de emprego de doutorados em Portugal é isso tem a ver com o perfil dos empresários", que nem sempre entendem a importância destes trabalhadores nas sociedades.
 
Além disso, o futuro traz muitos desafios. "Sabemos que não sabemos o que nos espera em termos de novas oportunidades para os alunos. E que muitos empregos não estão sequer criados", referiu João Costa. 
 
Esta iniciativa prevê o desenvolvimento de acções para reforçar as aprendizagens na sala de aulas, promover o enriquecimento curricular e difundir as profissões nestas áreas de conhecimento.

Alexandra Noronha anoronha@negocios.pt
04 de abril de 2017 às 10:51
Negócios 

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum