Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

tvi24  

Últimos assuntos
Galeria


Dezembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
17 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 17 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Identidade e turismo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Identidade e turismo

Mensagem por Admin em Qua Abr 05, 2017 11:14 am

Com a primavera, regressa o debate sobre as vantagens e inconvenientes do crescimento turístico. Muitas vezes com argumentos disparatados, quase provincianos. O turismo tem dado um imenso impulso à cidade, à economia e ao emprego. Mas o Porto é mais, bem mais, do que o turismo.

Negar o impacto que o turismo tem na atividade económica e na criação de emprego é não querer reconhecer a evidência. Comparar a realidade do Porto com a de cidades como Barcelona, por exemplo, agitando o já banalizado fantasma da perda de identidade, é de um provincianismo retrógrado. Não consta que os catalães, que estão de momento a tentar forçar um segundo referendo para obterem a independência, sofram, até pelo contrário, de qualquer défice de identidade.

O Porto é uma cidade vibrante, apaixonante e cativante. Cuja promoção nos mercados internacionais é bem feita - mérito da Associação de Turismo do Porto, liderada pela Câmara. Neste início de ano, o crescimento estimado da procura turística andará próximo dos 20 por cento, pelos dados de que disponho.

Ora, esta conjuntura reflete-se, imediata e obrigatoriamente, no dinamismo empresarial e na criação de emprego. Como produz efeitos sobre todo o tecido económico, nos mais diversos setores de atividade, estejam eles mais próximos ou menos próximos dos negócios turísticos puros. Haver mais empresas, a produzirem mais e a empregarem mais pessoas será algo que, até para os menos entendidos, ajudará a compreender porque é que a derrama cobrada no Porto (imposto sobre os lucros das empresas e cuja taxa, por decisão da Câmara, até desceu) cresceu 100 por cento nos últimos quatro anos (passando de 10 para 20 milhões de euros).

Engana-se porém redondamente quem julga que o turismo é o motor, ou o único motor, do crescimento. O Porto lidera o ranking nacional de criação de tecnológicas e startups - 36 por cento destas novas empresas têm sede na cidade -, do mesmo modo que consegue captar investimento internacional direto, atraindo a instalação de empresas como a Euronext, a Nataxis, a Webhelp ou a Bottlebooks. Não admira por isso que o "Financial Times" considere o Porto uma das melhores cidades do sul da Europa para investir. E isto, note-se, não tem nada a ver com turismo. Antes decorre de indicadores de qualidade de vida únicos, de uma universidade que forma talentos, de profissionais altamente capazes, de uma rede eficaz de infraestruturas e de um conjunto de condições que são postas ao dispor dos investidores. Isto tem precisamente a ver com a famosa identidade que os agitadores de fantasmas acham que se está a perder.

*EMPRESÁRIO E PRES. ASS. COMERCIAL DO PORTO

Nuno Botelho*
Hoje às 00:00
Jornal de Notícias

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum