Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Tópicos similares
Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

Últimos assuntos
Galeria


Outubro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031    

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
17 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 17 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Hipocrisia absoluta

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Hipocrisia absoluta

Mensagem por Admin em Qui Abr 06, 2017 11:00 am

Comunistas e bloquistas tremem com o dia em que António Costa já não precise deles. 

António Costa disse esta semana que não sonha com a maioria absoluta mas que, mesmo que a venha a obter, gostaria de renovar os acordos com os seus parceiros de esquerda. 

Em reacção, Bloco de Esquerda e PCP vieram fazer-se caros, e não deram como certa a reedição das famosas posições conjuntas. Um e outros tentam assim erigir uma monumental hipocrisia política para enganar os portugueses nos tempos que se aproximam. 

Se, por ingenuidade ou distração, levássemos à letra as palavras de Costa, uma leitura se impunha: este novo PS está ideologicamente transfigurado noutra coisa, uma vez que não quer abdicar dos seus novos ‘compagnons de route’ mesmo num cenário de maioria absoluta em que não precisaria deles para nada, ao contrário do que acontece hoje. Astutamente, o que o líder do PS demonstra é que está em campanha (está desde o primeiro minuto) e quer mesmo a maioria absoluta, procurando buscar os votos, desta vez, não ao centro, mas às franjas da extrema-esquerda. Como que a dizer que votar no PS é praticamente a mesma coisa que votar no BE (não poderá dizer tanto do PCP, mas eleitoralmente é o Bloco que interessa conter).

A António Costa não interessa uma Catarina Martins robustecida nas eleições, a exigir lugares no governo… Inversamente, PCP e Bloco fazem-se de difíceis, acentuam as diferenças e as divergências face ao PS, ao mesmo tempo que agitam as suas bandeiras tradicionais. Tentam, dessa forma, evitar a erosão dos seus eleitorados perante a onda hegemónica que Costa está a arrebatar à esquerda. 

Ambos os partidos sabem que estão numa posição muito delicada e perigosa, e a ninguém mais do que a eles convém a manutenção da actual relação de forças. No fundo, comunistas e bloquistas sabem que a sua indispensabilidade nesta maioria é meramente aritmética e funcional, e tremem com o dia em que Costa já não precise deles.

Por Luís Campos Ferreira|00:30
Correio da Manhã

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum