Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

tvi24  

Últimos assuntos
Galeria


Dezembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
15 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 15 Visitantes :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Maria Luís vai ser candidata a Almada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Maria Luís vai ser candidata a Almada

Mensagem por Admin em Sab Abr 08, 2017 6:51 pm

Miguel Silva

A distrital decidiu convencer os quatro deputados eleitos por Setúbal a serem candidatos nas autárquicas. A ex-ministra será cabeça de lista à Assembleia Municipal de Almada.

Maria Luís Albuquerque vai ser a cabeça de lista do PSD à Assembleia Municipal de Almada. A candidatura faz parte de uma estratégia desenhada pela distrital de Setúbal para levar todos os deputados eleitos por aquele distrito a serem candidatos nas autárquicas de 1 de outubro.

«Achamos que é importante dar o exemplo», afirma ao SOL o líder da distrital social-democrata de Setúbal, Bruno Vitorino, também ele deputado na Assembleia da República e cabeça de lista do PSD à Câmara do Barreiro.

O distrito mais difícil

Setúbal é um dos distritos mais difíceis para o PSD: nas últimas autárquicas, o partido conseguiu eleger apenas um presidente de Junta - na freguesia da Canha, no Montijo - e mesmo esse é um candidato independente. Razões suficientes para a opção da distrital ser ousada, mas ao mesmo tempo simbólica, numa altura em que muitas das principais figuras sociais-democratas fugiram a fazer parte das listas para as autárquicas.

«Há muita gente que devia dar a cara e não dá. Há uns anos havia essa disponibilidade, hoje é mais difícil», acusa Bruno Vitorino, que se bateu pela candidatura dos quatro deputados sociais-democratas eleitos por Setúbal. «Foi uma vontade da distrital», assume, destacando a coragem de Maria Luís Albuquerque ao assumir o desafio. 

«Por causa da exposição pública que teve enquanto ministra das Finanças, é de louvar a atitude de aceitar ser candidata num concelho tão complicado para o PSD como Almada», elogia Bruno Vitorino, que sublinha o facto de se tratar de uma «vice-presidente do partido que se disponibiliza para uma luta que não está ganha à partida».

Ainda assim, Vitorino não se diz surpreendido pela decisão de Maria Luís de aceitar ser candidata, porque tem visto a deputada no terreno «a fazer trabalho de formiguinha» desde que foi eleita.

Maria Luís tem andado por Almada

Os deputados eleitos por Setúbal dividiram entre si desde o início os concelhos do distrito para fazer trabalho de campo. A Maria Luís Albuquerque coube Almada e Seixal e é por lá que tem andado nos intervalos da sua vida profissional e do trabalho como deputada. «Isso implica às vezes sair de Lisboa ao final do dia para ir reunir com cinco pescadores na Costa da Caparica. É um trabalho discreto, mas que ela sempre se mostrou disponível para fazer», relata o líder da distrital.

Desde que foi eleita, Maria Luís Albuquerque tem tido reuniões em empresas, visitas a centros de saúde e ao Hospital Garcia da Orta e vários encontros com moradores do Seixal e de Almada, pelo que Bruno Vitorino acredita que será bem recebida como candidata. «Isso ajuda a que a candidatura seja vista em Almada com mais naturalidade», comenta.

Além de Maria Luís Albuquerque, que é vice-presidente do partido, e de Bruno Vitorino, que é líder da distrital, há outro deputado por Setúbal que é dirigente do PSD e será candidato. Pedro do Ó Ramos faz parte da Comissão Política Nacional e será cabeça de lista à Assembleia Municipal de Santiago do Cacém.

A aposta no Montijo

A lista de deputados candidatos fica completa com Mercês Borges, que se irá candidatar à Assembleia Municipal do Montijo.

O Montijo é, aliás, a única câmara da margem sul na qual o PSD tem realmente hipóteses de sonhar com uma vitória. Em 2013, os sociais-democratas ficaram a 600 votos e os comunistas a 500 de chegar à liderança da autarquia. Nas legislativas, foram mesmo a força mais votada.

Por isso, a aposta na candidatura de João Afonso é grande. O ex-dirigente local é reconhecido como advogado no Montijo e o PSD de Setúbal aposta as fichas todas na sua eleição.

Mais difícil será o próprio líder da distrital sonhar com a vitória. Bruno Vitorino será candidato à Câmara do Barreiro pela terceira vez e ultrapassar os 9% que teve em 2013 será um resultado positivo e possível. «Foi um resultado muito baixo porque estávamos numa altura muito complicada, depois de todas as medidas de austeridade. Levámos muita pancada no Barreiro», assume Bruno Vitorino.

Com a decisão de candidatar os deputados eleitos por Setúbal, o processo autárquico avança mais um pouco no distrito. Mas ainda não está fechado: falta indicar os candidatos às câmaras de Santiago do Cacém e de Sines. «Até ao final do mês estará tudo definido», garante Bruno Vitorino, que tem o objetivo de levar à reunião da Comissão Nacional marcada o final deste mês o lote completo dos candidatos.

Margarida Davim
margarida.davim@sol.pt
8 de abril 2017
SOL

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum