Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Últimos assuntos
Galeria


Maio 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
20 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 20 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Maria Luís vai ser candidata a Almada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Maria Luís vai ser candidata a Almada

Mensagem por Admin em Sab Abr 08, 2017 6:51 pm

Miguel Silva

A distrital decidiu convencer os quatro deputados eleitos por Setúbal a serem candidatos nas autárquicas. A ex-ministra será cabeça de lista à Assembleia Municipal de Almada.

Maria Luís Albuquerque vai ser a cabeça de lista do PSD à Assembleia Municipal de Almada. A candidatura faz parte de uma estratégia desenhada pela distrital de Setúbal para levar todos os deputados eleitos por aquele distrito a serem candidatos nas autárquicas de 1 de outubro.

«Achamos que é importante dar o exemplo», afirma ao SOL o líder da distrital social-democrata de Setúbal, Bruno Vitorino, também ele deputado na Assembleia da República e cabeça de lista do PSD à Câmara do Barreiro.

O distrito mais difícil

Setúbal é um dos distritos mais difíceis para o PSD: nas últimas autárquicas, o partido conseguiu eleger apenas um presidente de Junta - na freguesia da Canha, no Montijo - e mesmo esse é um candidato independente. Razões suficientes para a opção da distrital ser ousada, mas ao mesmo tempo simbólica, numa altura em que muitas das principais figuras sociais-democratas fugiram a fazer parte das listas para as autárquicas.

«Há muita gente que devia dar a cara e não dá. Há uns anos havia essa disponibilidade, hoje é mais difícil», acusa Bruno Vitorino, que se bateu pela candidatura dos quatro deputados sociais-democratas eleitos por Setúbal. «Foi uma vontade da distrital», assume, destacando a coragem de Maria Luís Albuquerque ao assumir o desafio. 

«Por causa da exposição pública que teve enquanto ministra das Finanças, é de louvar a atitude de aceitar ser candidata num concelho tão complicado para o PSD como Almada», elogia Bruno Vitorino, que sublinha o facto de se tratar de uma «vice-presidente do partido que se disponibiliza para uma luta que não está ganha à partida».

Ainda assim, Vitorino não se diz surpreendido pela decisão de Maria Luís de aceitar ser candidata, porque tem visto a deputada no terreno «a fazer trabalho de formiguinha» desde que foi eleita.

Maria Luís tem andado por Almada

Os deputados eleitos por Setúbal dividiram entre si desde o início os concelhos do distrito para fazer trabalho de campo. A Maria Luís Albuquerque coube Almada e Seixal e é por lá que tem andado nos intervalos da sua vida profissional e do trabalho como deputada. «Isso implica às vezes sair de Lisboa ao final do dia para ir reunir com cinco pescadores na Costa da Caparica. É um trabalho discreto, mas que ela sempre se mostrou disponível para fazer», relata o líder da distrital.

Desde que foi eleita, Maria Luís Albuquerque tem tido reuniões em empresas, visitas a centros de saúde e ao Hospital Garcia da Orta e vários encontros com moradores do Seixal e de Almada, pelo que Bruno Vitorino acredita que será bem recebida como candidata. «Isso ajuda a que a candidatura seja vista em Almada com mais naturalidade», comenta.

Além de Maria Luís Albuquerque, que é vice-presidente do partido, e de Bruno Vitorino, que é líder da distrital, há outro deputado por Setúbal que é dirigente do PSD e será candidato. Pedro do Ó Ramos faz parte da Comissão Política Nacional e será cabeça de lista à Assembleia Municipal de Santiago do Cacém.

A aposta no Montijo

A lista de deputados candidatos fica completa com Mercês Borges, que se irá candidatar à Assembleia Municipal do Montijo.

O Montijo é, aliás, a única câmara da margem sul na qual o PSD tem realmente hipóteses de sonhar com uma vitória. Em 2013, os sociais-democratas ficaram a 600 votos e os comunistas a 500 de chegar à liderança da autarquia. Nas legislativas, foram mesmo a força mais votada.

Por isso, a aposta na candidatura de João Afonso é grande. O ex-dirigente local é reconhecido como advogado no Montijo e o PSD de Setúbal aposta as fichas todas na sua eleição.

Mais difícil será o próprio líder da distrital sonhar com a vitória. Bruno Vitorino será candidato à Câmara do Barreiro pela terceira vez e ultrapassar os 9% que teve em 2013 será um resultado positivo e possível. «Foi um resultado muito baixo porque estávamos numa altura muito complicada, depois de todas as medidas de austeridade. Levámos muita pancada no Barreiro», assume Bruno Vitorino.

Com a decisão de candidatar os deputados eleitos por Setúbal, o processo autárquico avança mais um pouco no distrito. Mas ainda não está fechado: falta indicar os candidatos às câmaras de Santiago do Cacém e de Sines. «Até ao final do mês estará tudo definido», garante Bruno Vitorino, que tem o objetivo de levar à reunião da Comissão Nacional marcada o final deste mês o lote completo dos candidatos.

Margarida Davim
margarida.davim@sol.pt
8 de abril 2017
SOL

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum