Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

Últimos assuntos
Galeria


Agosto 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
17 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 17 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

A pós-verdade e os seus enganos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A pós-verdade e os seus enganos

Mensagem por Admin em Dom Abr 09, 2017 10:54 am

Falar do que não se sabe na pré-verdade é uma vaidade infantil ou primitiva

Pós-verdade foi a palavra do ano de 2016 para o Dicionário Oxford. Descreve “circunstâncias em que os factos objectivos são menos influentes na formação da opinião pública do que os apelos à emoção e à crença pessoal”.

A chave da definição são as “circunstâncias”. A emoção e a crença pessoal sempre foram catalisadoras poderosas da opinião popular, e por vezes mais do que os factos. A diferença é que, nas circunstâncias de pós-verdade, a emoção e a crença chegam antes dos factos, e antes até de uma versão identificável e responsável deles.

A pós-verdade é, então, um termo infeliz. Sugere que ultrapassámos os factos, quando na verdade ficámos aquém deles. Sugere um avanço, quando é um retrocesso. Se a verdade é a aspiração de uma vontade esclarecida, quem forma uma opinião sem conhecimento não devia estar na pós-verdade, mas na pré-verdade.

A pré-verdade é um conceito mais preciso e promissor, e merece uma atenção mais cuidada de Oxford. A pós-verdade sugere uma vanguarda, uma tendência bem-fundada e moderna. Já a pré-verdade – como a pré-primária ou a pré-história – insinua um estado primitivo e transitório de ignorância. Falar do que não se sabe na pós-verdade é uma virtude arrojada. Falar do que não se sabe na pré-verdade é uma vaidade infantil ou primitiva.

Vê-se desta vaidade todas as semanas. Mas viu-se particularmente na que passou.

Anteontem, o Governo Sírio lançou um ataque com armas químicas na Província de Idlib, controlada por rebeldes. Pelo menos 70 pessoas, incluindo várias crianças, foram exterminadas por uma morte vagarosa, aflitiva e indigna. As imagens giraram nos noticiários internacionais, com toda a repugnância esperada com o aviltamento da brutalidade que não se consegue esperar.

Ontem, o Presidente dos Estados Unidos ordenou o bombardeamento de uma base militar Síria, a responsável pelo ataque químico, com 59 mísseis Tomahawk.

Nas notícias e redes sociais, o juízo é instantâneo, difuso, disperso e confuso, e é dito com certeza e lisura retórica. Foi tudo combinado com a Rússia. Os Estados Unidos querem é petróleo. Os navios que lançaram os mísseis já estavam na bacia do Mediterrâneo. O ataque químico foi provocado pelos americanos. O Governo Sírio violou o Direito Internacional. O ataque americano é unilateral, desproporcional, inconstitucional. A culpa é do Obama. Não senhor, é do Congresso. Eu até queria isto, mas com o Trump ao leme esquece.

Pois eu, leitores, não sei. E isso, sendo censurável, não é tão censurável como inventar.

A pós-verdade, essa vantagem episódica da irracionalidade e do sentimentalismo, nasce da banalização das fontes, da opinião credível e do próprio tempo. Deriva de jornais e figuras públicas que competem, sem regulação, pelo sol de um algoritmo com critérios pouco deontológicos.

Mas a chave da pós-verdade são as circunstâncias. E esta cultura, de spin e ficção, alimenta-se também pelo desdém e vanglória com que colaboramos no prejuízo e na ignorância, em nome da impressão perversa de que isso nos favorece.

A linguagem ilude-nos. A mentira sempre deu a volta ao mundo antes de a verdade vestir as botas. Mas nunca ganhou a corrida.

PEDRO FONTES , ADVOGADO  / 09 ABR 2017 / 02:00 H.
Diário de Notícias da Madeira

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum