Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

Últimos assuntos
Galeria


Agosto 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
17 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 17 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Sines garante sucessivos recordes aos portos nacionais

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Sines garante sucessivos recordes aos portos nacionais

Mensagem por Admin em Ter Abr 11, 2017 3:02 pm


O movimento de mercadorias nos portos do Continente cresceu 17,1%. Sines disparou 30,4%. Lisboa seguiu à distância, com um avanço de 17,3%.

Entre Janeiro e Fevereiro, os portos do Continente movimentaram 15,9 milhões de toneladas, um resultado recorde, divulgou hoje a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes.

O porto de Sines foi, de novo, o que mais cresceu: 30,4% até aos 9,1 milhões de toneladas, e com isso reforçou a sua quota de mercado para os 57,2%. Valores históricos.

Ainda longe de recordes mas a recuperar bem, Lisboa cresceu 17,3%, em termos homólogos, e ficou perto dos 1,8 milhões de toneladas. Aveiro registou o terceiro melhor crescimento, com um ganho de 7,8% até às 743 mil toneladas. Leixões avançou apenas 4,2% para 2,9 milhões de toneladas.

Em perda estavam, no final de Fevereiro, os portos de Setúbal (menos 13,4% e um milhão de toneladas), Figueira da Foz (-8,4%; 273 mil toneladas), Viana do Castelo (-32%; 65 mil toneladas) e Fario (-48,7%; 23 mil toneladas).

Granéis líquidos e contentores

A puxar pelos números globais dos portos continuam os granéis líquidos (entenda-se, petróleo e seus derivados) e a carga geral (sobretudo a carga contentorizada). Precisamente aqueles segmentos em que Sines é especialmente forte.

A movimentação de granéis líquidos cresceu 28,7%, nos dois primeiros meses de 2017, em termos homólogos, e superou os seis milhões de toneladas (+38% os produtos petrolíferos; +24% o petróleo bruto). Já a carga geral avançou 24,8% e chegou aos 6,9 milhões de toneladas, com a carga contentorizada a contar 5,9 milhões de toneladas (mais 30,5%) (a carga ro-ro  subiu 20% e a carga fraccionada cedeu 3%).

Em contra-ciclo, os granéis sólidos recuaram 11,6% face a Fevereiro de 2016 e quedaram-se abaixo dos três milhões de toneladas (penalizados pela quebra de 31% na movimentação de carvão).

11 Abril, 2017 at 14:06
por T&N

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum