Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Últimos assuntos
Galeria


Junho 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930 

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
23 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 23 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Sines garante sucessivos recordes aos portos nacionais

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Sines garante sucessivos recordes aos portos nacionais

Mensagem por Admin em Ter Abr 11, 2017 3:02 pm


O movimento de mercadorias nos portos do Continente cresceu 17,1%. Sines disparou 30,4%. Lisboa seguiu à distância, com um avanço de 17,3%.

Entre Janeiro e Fevereiro, os portos do Continente movimentaram 15,9 milhões de toneladas, um resultado recorde, divulgou hoje a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes.

O porto de Sines foi, de novo, o que mais cresceu: 30,4% até aos 9,1 milhões de toneladas, e com isso reforçou a sua quota de mercado para os 57,2%. Valores históricos.

Ainda longe de recordes mas a recuperar bem, Lisboa cresceu 17,3%, em termos homólogos, e ficou perto dos 1,8 milhões de toneladas. Aveiro registou o terceiro melhor crescimento, com um ganho de 7,8% até às 743 mil toneladas. Leixões avançou apenas 4,2% para 2,9 milhões de toneladas.

Em perda estavam, no final de Fevereiro, os portos de Setúbal (menos 13,4% e um milhão de toneladas), Figueira da Foz (-8,4%; 273 mil toneladas), Viana do Castelo (-32%; 65 mil toneladas) e Fario (-48,7%; 23 mil toneladas).

Granéis líquidos e contentores

A puxar pelos números globais dos portos continuam os granéis líquidos (entenda-se, petróleo e seus derivados) e a carga geral (sobretudo a carga contentorizada). Precisamente aqueles segmentos em que Sines é especialmente forte.

A movimentação de granéis líquidos cresceu 28,7%, nos dois primeiros meses de 2017, em termos homólogos, e superou os seis milhões de toneladas (+38% os produtos petrolíferos; +24% o petróleo bruto). Já a carga geral avançou 24,8% e chegou aos 6,9 milhões de toneladas, com a carga contentorizada a contar 5,9 milhões de toneladas (mais 30,5%) (a carga ro-ro  subiu 20% e a carga fraccionada cedeu 3%).

Em contra-ciclo, os granéis sólidos recuaram 11,6% face a Fevereiro de 2016 e quedaram-se abaixo dos três milhões de toneladas (penalizados pela quebra de 31% na movimentação de carvão).

11 Abril, 2017 at 14:06
por T&N

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum