Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

cais  cmtv  tvi24  

Últimos assuntos
Galeria


Fevereiro 2018
DomSegTerQuaQuiSexSab
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728   

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
13 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 13 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Cidade inteira está a ser construída para salvar outra das alterações climáticas

Ir em baixo

Cidade inteira está a ser construída para salvar outra das alterações climáticas

Mensagem por Admin em Sex Jan 31, 2014 4:24 pm

Em breve, a Nigéria vai superar a África do Sul e tornar-se na maior economia de África, graças ao petróleo. No entanto, o país enfrenta muitos problemas comuns nesta época de alterações climáticas: o aumento do nível do mar, seca e inundações devastadoras. Agora, a sua cidade costeira de Lagos – a segunda maior do continente – vai fazer de tudo para se proteger, tanto ambientalmente como financeiramente.




O objectivo: construir uma cidade inteiramente nova, do tamanho de Manhattan, entre Lagos e o oceano.


A Eko Atlantic é um projecto multibilionário que promete proteger contra a erosão marinha, «transforma[ndo] terrenos perdidos para o mar numa cidade costeira que será uma das maravilhas do século XXI».


Ela também quer ser o catalisador económico que elevará Lagos à categoria de uma megacidade global, tornando-se o «novo epicentro financeiro de África Ocidental até ao ano 2020».


Mas, no Guardian, Martin Lukacs diz que a Eko Atlantic é um «apartheid climático», e construído por «capitalistas do desastre» – pessoas interessadas em ganhar dinheiro a partir de catástrofes.


Segundo ele, esses investidores estão a usar a ameaça das alterações climáticas para construir basicamente um cidade fechada e financeiramente inacessível, que só vai «salvar» quem mora lá:


«A Eko Atlantic é onde pode começar a ver um possível futuro: uma visão de enclaves verdes e privatizados para os ultra-ricos, cercados por favelas com falta de água ou electricidade, onde pessoas disputam por recursos escassos e abrigam-se das próximas inundações e tempestades.


Protegidos por guardas, armas e uma barreira intransponível – o preço dos imóveis – os ricos vão proteger-se das marés crescentes de pobreza e do mar. Um mundo onde os ricos e poderosos exploram a crise ecológica global para ampliar e consolidar as desigualdades já extremas e se isolar dos seus impactos – isto é apartheid climático.


A construtora já está a terminar a ilha artificial na qual ficará a cidade, incluindo um paredão com cerca de quase 3 km apelidado de «Grande Muralha de Lagos». É um dos maiores projectos de engenharia civil no mundo.»

O site oficial da Eko Atlantic promete uma comunidade onde se pode caminhar, com torres de escritórios, parques e restaurantes ao ar livre. Há uma marina que lembra Miami Vice. A «espetacular avenida central…semelhante em tamanho aos Champs-Élysées em Paris, ou à Quinta Avenida em Nova Iorque» vai cruzá-la no centro. Haverá habitação para 250 mil moradores, e emprego para mais de 150 mil.



Não está claro, no entanto, quem exactamente serão esses moradores. Afinal, muitos cidadãos de Lagos – cerca de 70% da população – moram em locais como a favela Makoko. Ali,  cerca de 100 mil pessoas moram em barcos e casas numa lagoa, a cerca de 1,5 km da Eko Atlantic. Parte desta favela e de outras comunidades semelhantes já foram demolidas ou forçadas a mudar-se devido ao projecto. Alguns afirmam que a construção e dragagem da Eko Atlantic até intensificou as ondas do mar para esses bairros flutuantes.


Uma ilha-barreira provavelmente ajudaria a proteger Lagos de uma tempestade, mas essa ideia em particular – projectada para milionários e suas corporações – parece bem insensível para resolver as questões maiores em torno da mudança climática e da desigualdade em Lagos.


A Eko Atlantic promete ajudar a atrair mais atenção para esta região metropolitana, criando uma nova superpotência financeira. E isso provavelmente vai acontecer: a Eko Atlantic deve ser erguida ao longo da próxima década, com as suas torres cheias de investidores para apostar na economia em crescimento, enquanto o resto de Lagos submerge lentamente ao redor.


Fonte: Diario Digital
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16761
Pontos : 49160
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 31
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum