Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Últimos assuntos
Galeria


Junho 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930 

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
14 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 14 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Peugeot Portugal condenada pela Autoridade da Concorrência por prestação de informação falsa "a competitiva de Viseu a contra de Sines a ganhou a forma as informações ou os dados falsificadas(os)(as regiões do norte de rio do Sado são mais competitivas?)"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Peugeot Portugal condenada pela Autoridade da Concorrência por prestação de informação falsa "a competitiva de Viseu a contra de Sines a ganhou a forma as informações ou os dados falsificadas(os)(as regiões do norte de rio do Sado são mais competitivas?)"

Mensagem por Admin em Seg Jun 22, 2015 6:37 pm

É a primeira vez que o regulador aplica uma coima por prestação “de informações falsas, inexatas ou incompletas”

A Autoridade da Concorrência (AdC), no uso dos seus poderes sancionatórios, condenou a Peugeot Portugal Automóveis ao pagamento de uma coima de €150 mil por "prestação de informações falsas" ou "incompletas" em resposta a um pedido do regulador.

A Peugeot Portugal é acusada pela Autoridade da Concorrência (AdC) de não ter prestado as informações que lhe foram solicitadas. Por esse motivo, foi alvo da coima. O regulador não explicita, no entanto, que tipo de informação está em causa.

Foi a primeira vez que a AdC aplicou uma coima por prestação "de informações falsas, inexatas ou incompletas, nos termos da Lei da Concorrência", revela em comunicado o regulador, liderado por António Ferreira Gomes. A Peugeot Portugal, tal como qualquer empresa, terá de prestar sempre que solicitada pela AdC "a informação que se encontre ao seu dispor, de forma rigorosa, exata e completa".

"Nesse contexto, a prestação por uma empresa, de modo doloso ou meramente negligente, de informação que venha a revelar-se enganosa ou de alguma forma incompleta, além de criar obstáculos à investigação, pode permitir ocultar problemas de concorrência no mercado, prejudicando as empresas e os consumidores", esclarece o regulador.

O processo contra a Peugeot foi aberto no início de março de 2015. A decisão da Autoridade da Concorrência é passível de recurso para o Tribunal da Concorrência, Regulação e Supervisão.

17h21
Expresso

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum