Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

tvi24  

Últimos assuntos
Galeria


Dezembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
17 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 17 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Peugeot Portugal condenada pela Autoridade da Concorrência por prestação de informação falsa "a competitiva de Viseu a contra de Sines a ganhou a forma as informações ou os dados falsificadas(os)(as regiões do norte de rio do Sado são mais competitivas?)"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Peugeot Portugal condenada pela Autoridade da Concorrência por prestação de informação falsa "a competitiva de Viseu a contra de Sines a ganhou a forma as informações ou os dados falsificadas(os)(as regiões do norte de rio do Sado são mais competitivas?)"

Mensagem por Admin em Seg Jun 22, 2015 6:37 pm

É a primeira vez que o regulador aplica uma coima por prestação “de informações falsas, inexatas ou incompletas”

A Autoridade da Concorrência (AdC), no uso dos seus poderes sancionatórios, condenou a Peugeot Portugal Automóveis ao pagamento de uma coima de €150 mil por "prestação de informações falsas" ou "incompletas" em resposta a um pedido do regulador.

A Peugeot Portugal é acusada pela Autoridade da Concorrência (AdC) de não ter prestado as informações que lhe foram solicitadas. Por esse motivo, foi alvo da coima. O regulador não explicita, no entanto, que tipo de informação está em causa.

Foi a primeira vez que a AdC aplicou uma coima por prestação "de informações falsas, inexatas ou incompletas, nos termos da Lei da Concorrência", revela em comunicado o regulador, liderado por António Ferreira Gomes. A Peugeot Portugal, tal como qualquer empresa, terá de prestar sempre que solicitada pela AdC "a informação que se encontre ao seu dispor, de forma rigorosa, exata e completa".

"Nesse contexto, a prestação por uma empresa, de modo doloso ou meramente negligente, de informação que venha a revelar-se enganosa ou de alguma forma incompleta, além de criar obstáculos à investigação, pode permitir ocultar problemas de concorrência no mercado, prejudicando as empresas e os consumidores", esclarece o regulador.

O processo contra a Peugeot foi aberto no início de março de 2015. A decisão da Autoridade da Concorrência é passível de recurso para o Tribunal da Concorrência, Regulação e Supervisão.

17h21
Expresso

_________________
Cláudio Carneiro


Facebook
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum