Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

tvi24  

Últimos assuntos
Galeria


Novembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
12 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 12 Visitantes :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

A Comissão Europeia considera que Portugal e Espanha de comboio apostar Aveiro-Salamanca-Medina

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A Comissão Europeia considera que Portugal e Espanha de comboio apostar Aveiro-Salamanca-Medina

Mensagem por Admin em Sex Mar 14, 2014 11:38 pm

Infra-estrutura europeia - Política RTE Coordenador, Carlo De Grandis, este qualifica como ferrovias de infra-estruturas europeias e real RIET considerado afastamento fundamental de fluxo de Salamanca de mercadorias dos portos de Aveiro e Leixões.

<

O futuro da linha ferroviária de Aveiro- Salamanca -Medina como um dos pontos de venda , com mais possibilidades de frete continua a ganhar impulso . Essa é a idéia que têm fortalecido sexta-feira em Viana do Castelo aqueles participando de uma reunião com o membro do Comisón Europeu e coordenador de políticas para as redes transeuropeias , Carlo de Grandis , incluindo representantes de associações empresariais eram de municípios fachada Norte da Península e chefes de grandes portos , incluindo os de Leixões , Aveiro e Vigo Ibérica. A reunião serviu para enfatizar a necessidade de a Espanha e Portugal e deixar de lado o desenvolvimento de conexões de transporte ferroviário de mercadorias fundamentais para a fronteira entre os dois países .
 
O coordenador da Trans considera que Espanha e Portugal incluem no seu desenvolvimento planeja linha Aveiro- Salamanca -Medina dar Castilla e León uma saída importante de produtos para a Europa , o que beneficiaria projetos como o Porto Seco de Salamanca - Zaldesa ou nós de transporte de Valladolid e León.
 
O encontro, organizado pelas Entidades Transfronteiriças Ibérica Rede ( irts ) , serviu para trazer para a mesa a situação atual e destacar a importância da linha Aveiro- Salamanca -Medina como um membro chave das conexões das portas de saída Norte de Portugal fachada para a França , e que é através da Espanha. Este é o chamado corredor Atlântico, que tem sido reconhecida como uma prioridade pela recente aprovação da União Europeia, do esquema de Transeuropeia de Transportes , o projeto com o qual a Europa quer estruturar e melhorar a conectividade entre os países membros , tanto de passageiros , especialmente , de mercadorias.
 
De Grandis , que é o coordenador da Rede Trans- Europeia, é a pessoa por trás do mallla comunicações reconhecida como fundamental para a infra-estrutura da Europa e cuja 26.000 milhões em ajuda para o cenário 2014-2020. Dentro do Corredor Atlântico, com várias infra-estrutura de classificação de prioridade de Castela e Leão , caso Zamora Ave, Medina- Aveiro- Salamanca de trem, as ligações Sines- Lisboa -Madrid- Valladolid ou rodovia mar e ligação ferroviária A Coruña - Vigo- Gijón - Palencia - Palencia, Valladolid plataformas logísticas e Leon também estão confirmados , entre outros.
 
No entanto, nas últimas semanas tem havido dúvidas sobre a posição do Governo Português , embora haja um acordo para promover tanto a linha Aveiro- Salamanca -Medina através de Castilla e Leon , com destino a França para Irun, como Sines - Lisboa -Madrid através da Extremadura e Catalunha iria para a França . O compromisso foi assinado em Tallinn (Estónia) em outubro passado, mas , desde então, Portugal não clarificou a sua posição. Sim , recentemente, um painel de especialistas colocou os portos de Aveiro e Leixões e Salamanca ferroviária entre as suas prioridades em um relatório encomendado pelo Executivo Passos Coelho , que agora deve decidir apresentar propostas de projetos para financiamento.
 
Na reunião de sexta-feira, que foi um dos TRIBUNA convidou imprensa, De Grandis lembrou que , nas ferrovias , o Corredor Atlântico reconheceu a prioridade da ligação Aveiro- Salamanca, como o de Sines -Lisboa . Mas ele também expressou sua crença como coordenador da ferroviária RTE que alto desempenho Aveiro- Salamanca -Medina estará em Portugal e Espanha planos . Neste último caso , o Ministério das Obras Públicas já se comprometeu investimentos e está atualmente trabalhando na electrificação da linha , e é natural de incluir este projeto entre os fundos europeus elegíveis, se não decidir ir em frente por conta própria .
 
No entanto , a dúvida é a decisão de Portugal , porque se o governo decidir Passos Coelho menor prioridade para a linha que passa por Castela e Leão, pode prejudicar o investimento e está programado Espanha. O Governo Português tem um relatório que recomenda investir principalmente nas LEIXÕES portos e Aveiro e da linha ferroviária que produz a mercadoria chegar lá, mas agora tem que escolher qual projeto deve ser financiado pela Europa.
 
A este respeito, De Grandis registrou sua convicção de que prevalece e garantiu aos presentes que com estas infra-estruturas são verdadeiros infra-estruturas europeias que têm um valor significativo para a sua natureza transfronteiriça , já que um dos objetivos é conectar o Trans- países e fazê-lo sem nós que impedem a interligação e isso seria porque adota largas rotas europeias e ERTMS sistema de segurança é interoperável , o que é essencial, pois insistiu que a rede não simplesmente contar com a ferrovia , mas por sua integração óptima portos e outras conexões de bens .
 
 
Transporte ferroviário MELHORIA
 
De Grandis tem dado ênfase especial para o público nas linhas básicas que mudaram o desenho da Rede Transeuropeia de Transportes. Dividido em nove corredores, cada um é essencial para ligar os Estados-Membros , neste caso , Portugal, Espanha e França, e de lá para o Norte da Europa . Neste sentido , o Corredor Atlântico considera a chave para o transporte de mercadorias da costa atlântica da França. O objetivo é evitar a conectividade que a Europa mantenha a infra-estrutura fragmentada continente e dar importância ao trilho para evitar mais quatro mil quilômetros de território que liga estrada, com enormes custos econômicos e ecológicos envolvidos e dependência energética em relação ao petróleo .

14.03.2014
Félix Oliva López | @FelixOtwitts





















avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum