Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

tvi24  

Últimos assuntos
Galeria


Novembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
12 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 12 Visitantes :: 1 Motor de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

A linha de partida Aveiro-Salamanca para a Europa para 24 milhões de toneladas de bens

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A linha de partida Aveiro-Salamanca para a Europa para 24 milhões de toneladas de bens

Mensagem por Admin em Ter Mar 18, 2014 11:39 am

INFRA-ESTRUTURA - A ligação futuro pode monopolizar portas de fluxo de carga Figueira, Viana do Castelo, Aveiro e Leixões último, o segundo mais movimentado corredor através do Atlântico. Portugal precisa confirmar um investimento e especialistas em negócios perguntar, mas onde há restrições orçamentais.

Portos volume de carga de corredor Atlântico.

Lusos negócio, pela Aveiro-Salamanca 
 
Os IRTS realizada sexta-feira passada, em Viana do Castelo uma reunião de trabalho com o coordenador da Rede Transeuropeia de Transportes, Carlo de Grandis, que revelou o interesse dos municípios e empresários no desenvolvimento das duas saídas . E na semana passada associações empresariais de Portugal solicitou ao Secretário de Estado, Sérgio Monteiro, que prioriza conexões de Sines e Aveiro, uma vez que ambos são infra-estruturas que podem aumentar a competitividade da economia Português.


A ligação ferroviária de mercadorias de alta performance Aveiro- Salamanca -Medina del Campo é aquele que tem mais potencial para o futuro. Se isso é o caminho para uma saída de prioridade global de 24 milhões de toneladas por ano e para um dos portos mais poderosas de todo o oeste e norte da península, o Leixões , o segundo volume de mercadorias do Corredor Atlântico. Uma situação que pode converter presença on-line e de infra-estrutura como o porto seco ou Salamanca Salamanca e Valladolid platadormas logística vitais para a actividade económica ligada ao trânsito de mercadorias .
 
Em um momento em que o Ministério das Obras Públicas quer aumentar o volume de mercadorias que circulam por via ferroviária , esta linha é uma das mais chances você tem de se tornar a saída para mercadorias que chegam na costa atlântica da península. De acordo com relatórios oficiais de todos os portos da costa atlântica e no norte da Espanha e Portugal, o ibérico prestados pelas instituições de Fronteira Cruz Vermelha ( irts ) é a saída natural para quatro portas . Estes são da Figueira da Foz, Viana do Castelo, Aveiro e Leixões , totalizando 24 milhões de toneladas (dados de 2012) .
 
O volume é especialmente importante no caso dos dois últimos , LEIXOES e Aveiro, futuros parceiros Zaldesa porto seco , movendo-se 16,6 e 3,3 milhões de toneladas de carga por ano , respectivamente. Estas duas portas também estão entre a infra-estrutura que um grupo de especialistas recomendou como prioridade do Governo de Portugal , embora o executivo Passo Coelho não definiu a sua estratégia de investimento. Assim , a ligação ferro - Aveiro- Salamanca Medina cruzar a fronteira de Fuentes Onoro mostra enorme potencial e também está entre os investimentos que são considerados essenciais .
 
Na verdade, você pode se tornar um dos caminhos fundamentais para saída de mercadorias por via férrea . De acordo com dados do IRTS , esta saída seria adicionar mais portas milhões de toneladas de Villagarcia de Arosa, Marín (Pontevedra) e Vigo, é o nível de A Coruña e Ferrol , Gijón e Avilés e atrás apenas o que pode mover Santander , Bilbao e vôos. Na verdade, apenas Bilbao move mais mercadorias por ano no corredor Atlântico.
 
 
COMPETIÇÃO DE SINES

Contudo, a concorrência tem de Sines , que excede todo , com 28 milhões de toneladas e, em conjunto com a de Lisboa e Setúbal, se reunirá de 45 milhões de toneladas por ano. Claro que , longe de ser a 115 que move o resto dos , para o qual a saída Aveiro - Salamanca - Medina é uma prioridade .
 
No entanto , o Governo Português parece inclinado a desenvolver a ligação ferroviária de Sines , gás e bens porto importante com a proximidade a Lisboa e sendo uma importante base de operações para as empresas de transporte de barco como vantagens. Por outro lado, o próprio Governo Português tem em cima da mesa um relatório que prioriza investimentos em portos e Leixões Aveiro , que verá a sua capacidade aumentada e os viajantes de acolhimento, e há muitas vozes que clamam a ser feita tanto conexões ao mesmo nível , sem atrasar nenhum deles.
 

Agora , o governo Português irá especificar que prioriza projetos , para que possa colocar os investimentos que você já fez o governo espanhol , embora não haja um compromisso de ambas as partes para investir neste contexto em dúvida. O Ministério das Obras Públicas tem demonstrado seu compromisso com a linha Aveiro- Salamanca , que já tem até obras de eletrificação . A próxima cimeira Espanhol -Português poderia ser um tempo para confirmar os compromissos e evitar o investimento que você está fazendo não tem continuidade Espanha Portugal.

18.03.2014
Félix Oliva López | @FelixOtwitt


s
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16760
Pontos : 49157
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 30
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum