Olhar Sines no Futuro
BEM - VINDOS!!!!
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Palavras chave

cmtv  tvi24  cais  

Últimos assuntos
Galeria


Janeiro 2018
DomSegTerQuaQuiSexSab
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Calendário Calendário

Flux RSS


Yahoo! 
MSN 
AOL 
Netvibes 
Bloglines 


Quem está conectado
7 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 7 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 864 em Sex Fev 03, 2017 11:03 pm

Embaixadora Relações entre Portugal e Cuba ganham novo fôlego

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Embaixadora Relações entre Portugal e Cuba ganham novo fôlego

Mensagem por Admin em Seg Maio 12, 2014 10:40 am

As relações entre Portugal e Cuba estão a ser relançadas a nível político e económico, nomeadamente no turismo, com os visitantes portugueses a quase duplicarem desde o início do ano, disse à Lusa a embaixadora cubana em Lisboa.


"Neste momento, assistimos ao que podemos apelidar de relançamento da relação de Portugal com Cuba", afirmou a embaixadora, Johana Tablada, em entrevista à Lusa quando Lisboa e Havana assinalam 95 anos de relações diplomáticas.

Esta aproximação traduziu-se recentemente na assinatura pelos dois países de um memorando para estabelecer consultas políticas regulares, no âmbito da deslocação a Havana do secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, Luís Campos Ferreira, e em visitas de empresários portugueses ao país.

"É muito oportuna devido às transformações que estão a ocorrer no meu país: importantes mudanças estruturais, na economia, no desenho do comércio externo, na abertura importante ao investimento estrangeiro, visto como um componente estratégico do nosso desenvolvimento", afirmou a embaixadora.

Atualmente, Cuba e Portugal realizam trocas comerciais de cerca de 88 milhões de euros por ano, mas sem apoio institucional. Com este "novo olhar" sobre a relação bilateral, "este intercâmbio vai crescer de uma maneira exponencial", defendeu.

Uma relação que pode ser alargada a outros países, salientou, recordando a ligação que Portugal tem com os restantes países lusófonos e que Cuba também tem "muito boas relações com África", além das relações de Cuba com o restante Caribe e América Latina.

Johana Tablada argumenta que há uma compatibilidade entre as prioridades de Cuba e o que Portugal pode oferecer, exemplificando que a ilha precisa de fábricas de transformação de frutas ou de tomate e de indústrias de moldes e plásticos, áreas em que os portugueses têm experiência.

Também o setor das energias renováveis é muito atrativo para os cubanos, que querem "modificar a matriz energética do país para depender menos da energia fóssil", referiu a embaixadora.

Por outro lado, Cuba exporta 500 milhões de euros em produtos farmacêuticos e biofarmacêuticos, um setor onde há "espaço para negócio", disse Johana Tablada, que salientou que em Cuba há "capital científico e humano e condições para Portugal desenvolver os seus projetos".

O país, liderado por Raúl Castro - irmão mais novo de Fidel Castro, que subiu ao poder em 1959 - lançou uma nova lei de investimento que pretende atrair capital estrangeiro através de uma "política de incentivo, com muitos atrativos fiscais, abertura de novos setores ao investimento e com a inauguração da zona especial de desenvolvimento de Mariel", que consiste num porto e terminal de contentores -- gerido pela empresa de Singapura PSA, que também administra o porto português de Sines -, além de uma zona franca e área industrial.

Por outro lado, o turismo continua a ser um dos principais setores da economia cubana. O grupo hoteleiro Pestana já está a explorar um 'resort' na zona de Cayo Coco e "está muito interessado em abrir outros hotéis na ilha".

Este verão vão funcionar dois voos em regime de 'charter' entre Portugal e Havana e Cayo Coco, o que, para o governo cubano, permitirá aumentar a afluência de turistas portugueses à ilha.

No ano passado visitaram a ilha 9.446 portugueses, "ainda quando tinham de fazer escala num terceiro país".

"Com voos diretos, estamos convencidos que os números do turismo português serão muito mais elevados", afirmou a embaixadora, que salientou que, até ao final de abril, o turismo português registou um crescimento de 160%.

"A abertura destes voos [charter] é a resposta mais lógica a esta procura", disse.

07:23 - 12 de Maio de 2014 | Por Lusa
© 2014 Notícias ao Minuto
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 16761
Pontos : 49160
Reputação : 0
Data de inscrição : 07/12/2013
Idade : 31
Localização : Sines

Ver perfil do usuário http://olharsinesnofuturo.criarforum.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum